Quem joga Pokémon GO sabe que um dos principais propósitos do game é mudar a dinâmica de jogar e tirá-lo do conforto do lar ou fazer você aproveitar aquele tempinho livre na hora do almoço no trabalho– afinal, dificilmente você consegue capturar um Larvitar, um Dratini, um Snorlax ou qualquer outro pokémon mais raro se ficar parado onde está. E, pelo visto, um estudo divulgado pela American Heart Association mostra que sair de casa para caçar os monstrinhos tem se mostrado benéfico.

Levando em consideração dados coletados após observar 167 jogadores, o estudo mostrou que essas pessoas andaram, em média, dois mil passos a mais diariamente após iniciarem o jogo. No caso daqueles que se diziam mais sedentários antes de dar o pontapé inicial em suas jornadas em busca das criaturas, esse montante passa para quase três mil passos adicionais por dia.

No caso daqueles que se diziam mais sedentários antes de dar o pontapé inicial em suas jornadas em busca das criaturas, esse montante passa para quase três mil passos adicionais por dia

Segundo informações divulgadas, esse grupo de jogadores consegue praticamente dobrar a quantidade de passos diária recomendada pelo National Health Service (que é de dez mil por dia) em 28% dos dias, número que antes não ultrapassava a casa dos 15%.

E o que eles ganham com isso? Além da chance de terem a sua Pokédex mais completa, criaturas mais raras à disposição e a possibilidade de fazer um bom exercício, ainda existe a possibilidade de diminuir em 8% o risco de um ataque cardíaco ou de um derrame no caso de um grupo que tem probabilidades maiores de sofrer algo do tipo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *